Desaparecimento...

Conheça-te a ti mesmo
Sem bem saber o que dizia
Alguém lhe disse
Ingênuo, ele acreditou ser possível
O impossível
E mergulhou
Nunca mais foi visto
Há quem diga que
Nos labirintos da própria alma
Ele se perdeu
E que de tanta escuridão
Enlouqueceu
E tateando na obscuridade
Do próprio coração
Desapareceu...
Afogou-se nos charcos
Do coração.
*
Incrédula, sem acreditar que ele tenha se afogado na própria alma, sua mulher repente sem parar: Mas ele nadava tão bem... Nadava tão bem... Era um psicólogo tão bom...
*
Mas agora é tarde demais para chorar... Ele jaz sepultado no fundo do próprio ser... Quem o vê assim, afogado em si mesmo, o chama louco...
 V.B.Mello