Felicidade rala e promessas vãs

A vida, meu irmão, é cada um por si
Grita o coro dos egoístas
E a traição, meu irmão
É a arma mais próxima - e afiada
E que corta fundo, o nosso coração
*
Por medo de reconhecer a insanidade
Seguimos a manada desesperada
É tão fácil confundir egoísmos com liberdade
É tão difícil encarar – sem medo
A fatalidade da nossa condição
É tão fácil se render – sem arrependimentos
À crueldade contra os mais fracos
Escondidos nas sombras da nossa maldade
Ditamos regras, estabelecemos padrões
De vida e de comportamentos
Pregamos o egoísmo e esperamos conversões
Formamos um exército de corpos sem alma
Anunciamos salvação ao mundo
Anunciamos uma felicidade rala e barata
Com intenções de fazer a guerra
Pregamos a dissimulação da paz
E nos colocamos de prontidão
O oportunismo a mil
Aproveitando todas as oportunidades
E criando outras tantas
Manipulamos inocentes
Roubando sonhos
Matando esperanças
Falando palavras estranhas
Fazendo promessas vãs
Sempre prontos  
Para travestir de bondade
A feiura do nosso oportunismo
Sim, meu irmão, nesse mundo cão
É cada um por si e Deus contra todos...
_VBMello