Renascido...

Nos antigos dias de sombra e morte
Perdido na noite escura
Quando a minha mãe
Me virava a face
E os meus irmãos todos
Corriam da minha presença

Sem ter a quem me apegar
Nem onde me esconder
Do leão que me perseguia

Fiz da luz das estrelas
A luz dos meus olhos
Fiz do bramir das ondas do mar
O bramir do sangue 
Correndo em minhas veias

Fiz do som do vento 
O som da minha respiração
E das asas dos pássaros
Eu fiz a minha liberdade

Das palavras de Cristo
Eu fiz pão, vinho e mel

E na solidão e na dor
A minha alma se fartou de luz
E o meu coração conheceu a fé
E os meus lábios beberam e verteram
A graça e a suavidade da sabedoria

No chão duro da minha existência
Uma nascente brotou
O céu clareou
A tempestade passou
Um jardim floresceu

Um pássaro cantou... 
E no amanhecer de mais um dia
Eu, pobre miserável, que há muito tempo 
Estava triste e morto, renasci...
_VBMello